22/09/2020
Beirute: pedidos de indenização chegam a US$ 425 mi após a explosão

Beirute: pedidos de indenização chegam a US$ 425 mi após a explosão

Ministério da economia pediu a todos cidadãos que entrassem em contato com suas seguradoras

A explosão em Beirute, capital do Líbano, no início de agosto, causou grande prejuízo estrutural. As indenizações de seguros por danos sofridos atingiram o valor de US$ 425 milhões. A informação foi confirmada pelo ministro interino da Economia do Líbano, Raoul Nehme.

Segundo a pasta, a soma foi calculada com base nos quase três mil pedidos de indenização de seguros solicitados pouco depois à explosão. Enquanto isso, as seguradoras vão aguardar o resultado de uma investigação sobre a causa da explosão antes de pagar as indenizações. Isso porque, se a explosão for considerada um ataque terrorista, dificilmente as companhias farão o pagamento.

Em entrevista ao portal CQCS, o consultor Sergio Ricardo disse que, em uma explosão dessas, (mesmo sem saber o verdadeiro motivo que ocasionou tudo isso), o seguro pode cobrir os danos de prédios e imóveis ao redor. “Os danos próprios e de terceiros estão cobertos. Mas, dificilmente haverá verbas de RC para cobrir os danos a terceiros em face de proporção do acidente”, explica o consultor.

Iniciou, nesta semana, uma investigação sobre a causa da explosão. Agentes da FBI, dos EUA, devem ajudar na investigação. O Diretor Geral da Alfândega de Beirute, Badiri Daher, foi preso suspeito de ter ligação com o caso.

Embora existem suspeitas, ainda não se sabe exatamente o motivo da explosão. Segundo o governo, a explosão foi causada pela detonação de 2.750 toneladas de nitrato de amônio que estavam armazenadas de forma incorreta no porto de Beirute. O material explode se for exposto a altas temperaturas. A investigação busca saber o que gerou a detonação.

Foto: Reuters/Mohamed Azakir

Partículas Seguro Nova Digital

   PARTICIPE DO GRUPO DE WHATSAPP PARA PROFISSIONAIS DE SEGUROS

Leia, por fim, a oitava edição da revista:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *