Celular Seguro: app garante a proteção que os usuários precisam?

Celular Seguro: app garante a proteção que os usuários precisam?

*Por Marco Garutti, CIO da Pitzi

Recentemente, o governo federal lançou o aplicativo Celular Seguro como alternativa frente à epidemia de roubos e furtos de smartphones que o Brasil enfrenta continuamente. Para se ter ideia, levantamento apresentado do Fórum Brasileiro de Segurança Pública 2023 aponta que quase um milhão de celulares foram roubados ou furtados no Brasil em 2022, alta de 16,6% ante 2021. Embora a iniciativa seja digna de celebração, vale uma reflexão: apenas a ferramenta é suficiente para proteger os celulares, e claro, os cidadãos?

O recurso, disponível na versão web e em formato de app para sistemas Android e iOS, visa proporcionar maior segurança aos usuários por meio do bloqueio remoto. Para acessar, é preciso utilizar a conta do gov.br, cadastrar o telefone e os dados de pessoas de confiança, que poderão gerar um alerta em nome da vítima. Dessa forma, a solução irá bloquear de maneira ágil o IMEI junto à Anatel, assim como o acesso a todos os aplicativos de instituições integradas, como os de bancos.

Em apenas um mês de lançamento, mais de 700 mil pessoas baixaram a ferramenta, sendo que mais de 500 mil registraram seus números no Celular Seguro. Ainda no período, quase 4 mil telefones solicitaram o bloqueio, seja por roubo, furto ou simplesmente perda – destaque para São Paulo, com 25% dos bloqueios, representando mais de 100% de diferença para o Rio de Janeiro, que vem na segunda posição.

Contudo, seus muitos benefícios, ainda não conseguem mitigar eventos que crescem e assustam os brasileiros, como sequestros do dono do dispositivo (já que o bloqueio não é uma opção enquanto for uma vítima para liberar transações), bem como o ressarcimento do aparelho ou, em outras palavras, do prejuízo financeiro. Além disso, sua eficácia, ao longo do tempo, deverá ser constantemente monitorada, uma vez que cibercriminosos buscam várias maneiras de contornar as tecnologias.

   PARTICIPE DO GRUPO DE WHATSAPP PARA PROFISSIONAIS DE SEGUROS

Diante desse cenário, o mercado de seguros para celular tem justamente como principal objetivo reconectar o cidadão vitimado com um smartphone igual ou melhor no menor tempo possível. Afinal, uma coisa é se proteger do uso do telefone subtraído e a outra é lidar com o fato de que, após o incidente, o indivíduo não terá mais um celular em mãos e precisará seguir sua vida normalmente. Além do mais, esses seguros frequentemente cobrem danos acidentais, como quedas, derramamento de líquidos, danos à tela e até mesmo problemas relacionados ao software.

Ainda vale lembrar que medidas básicas de segurança devem seguir no dia a dia de todos, como se atentar ao uso do aparelho em determinados lugares, fazer backup de dados e fotos, atualizações etc.

Enquanto o governo busca oferecer uma solução abrangente, que já é muito bem-vista, os seguros para celulares apresentam vantagens que não podem ser ignoradas. De qualquer forma, é muito bom observar o avanço da tecnologia e da comunicação entre setores, o que reforça que muito mais está por vir. Precisamos acompanhar a evolução da ferramenta e as respostas que trará para que, assim, diferentes negócios possam colaborar com novas funcionalidades a favor dos brasileiros. Isso é apenas o começo de ações que têm o poder, inclusive, de baratear ainda mais as proteções para dispositivos eletrônicos em meio aos índices preocupantes de roubos e furtos.

*Marco Garutti é CIO da Pitzi, empresa que oferece proteção e seguro para smartphones no Brasil em parceria com varejistas e fabricantes – pitzi@nbpress.com.br 





©2024. Seguro Nova Digital, a revista online do mercado de seguros. Todos os direitos reservados.

Primeira revista digital do mercado segurador, a Seguro Nova Digital é o resultado de uma ampla pesquisa, baseada nas transformações do setor e dos consumidores. O veículo surge a partir da necessidade da criação de conteúdos exclusivos no ambiente online. Para atender a demanda de clientes e usuários de todas as idades, os meios eletrônicos dispõem de ferramentas peculiares que estimulam à leitura.

A praticidade diária, a capacidade de interação, o compartilhamento de ideias em pouco tempo e o apreço pelo meio ambiente são componentes que se alinham com as mudanças de hábito do consumidor e com o desenvolvimento do mercado de seguros.

Nosso objetivo é ser um meio efetivo de comunicação, com o público que a empresa deseja atingir. Queremos decidir pautas junto ao cliente, abrir espaço para interação entre corretores, ouvir opinião do consumidor final do produto/serviço, dialogar com os porta vozes das companhias, ser um canal de referência e oxigenação no mercado.

Para isso, além dos tradicionais veículos de comunicação (site, Facebook, Linkedin e Instagram), formaremos grupos de discussão e divulgação por Whatsapp, vídeos entrevistas, sempre enaltecendo à opinião dos corretores. Nossa missão é colocar a sua informação e sua marca no caminho do público-alvo.

Somos profissionais formados na área de comunicação: Jornalismo e Relações Públicas. Assim, por meio de uma análise de quatro anos do setor de seguros, entendemos que fazer um trabalho diversificado, de relevância e com grande expertise para o segmento é essencial àqueles que desejam contribuir para o mercado.