Conhecer Seguros participa de podcast do Sincor-SP sobre aceitação de riscos e apólices

Conhecer Seguros participa de podcast do Sincor-SP sobre aceitação de riscos e apólices

O diretor da Conhecer Seguros, Walter Polido, participou do SinPodOuvir, podcast produzido pelo Sincor-SP.  A conversa da pasta “Acadêmico” foi conduzida pelo apresentador Thiago Fecher. É possível assistir pelo canal da TV Sincor-SP, no Youtube, como também ouvir nas principais plataformas de áudio.

Polido abordou, entre outros assuntos, as questões de aceitação de riscos e cláusulas das apólices de seguros. Com visão técnica apurada, ele criticou o modo como o mercado opera em algumas situações. “Somos um mercado ainda hoje, no século XXI, que cobre o risco de incêndio e não cobre fumaça. Isso não existe, é dos anos 70, quando o IRB determinava no monopólio se cobria ou não. Isso acabou, mas o mercado ainda traz com ele esse tipo de coisa nas apólices”, indicou.

Segundo ele, em qualquer país desenvolvido, essas “pegadinhas” dos clausulados é coisa do passado. “Como a Colômbia, por exemplo, os clausulados são de primeiro mundo e causam vergonha no mercado brasileiro. O Chile abriu o mercado em 1980 e de lá para cá o setor se atualizou, mas nós ainda estamos patinando com situações dos anos 70”, criticou.

   PARTICIPE DO GRUPO DE WHATSAPP PARA PROFISSIONAIS DE SEGUROS

“Fora as pegadinhas do mercado”, Polido continuou. “Temos cláusula para enchente e outra para inundação. Isso não existe em mercado maduro. Nas apólices portuguesa, espanhola, francesa ou alemã, o risco é de água. Se vai ser proveniente de água de chuva, adutora, rio, neve, é o mesmo dano. O segurado compra alagamento, mas não sabe que tem um rio próximo que inunda. Quando dá o sinistro, a seguradora nega a cobertura, porque foi inundação e não água de chuva, ora, mas inundou porque choveu. Então fica uma discussão desnecessária e precisamos ultrapassar isso”, apontou.

Ao falar sobre a flexibilização do mercado, promovida pela Susep, ele indicou o caminho da especialização para o corretor de seguros. “Hoje, ele precisa estudar mais e mudar totalmente o estilo de formação. Antes de ser um vendedor de seguros, primeiro tem que ser formado como analista de risco e, assim, saber quais são as necessidades dos seus clientes”, concluiu.





©2024. Seguro Nova Digital, a revista online do mercado de seguros. Todos os direitos reservados.

Primeira revista digital do mercado segurador, a Seguro Nova Digital é o resultado de uma ampla pesquisa, baseada nas transformações do setor e dos consumidores. O veículo surge a partir da necessidade da criação de conteúdos exclusivos no ambiente online. Para atender a demanda de clientes e usuários de todas as idades, os meios eletrônicos dispõem de ferramentas peculiares que estimulam à leitura.

A praticidade diária, a capacidade de interação, o compartilhamento de ideias em pouco tempo e o apreço pelo meio ambiente são componentes que se alinham com as mudanças de hábito do consumidor e com o desenvolvimento do mercado de seguros.

Nosso objetivo é ser um meio efetivo de comunicação, com o público que a empresa deseja atingir. Queremos decidir pautas junto ao cliente, abrir espaço para interação entre corretores, ouvir opinião do consumidor final do produto/serviço, dialogar com os porta vozes das companhias, ser um canal de referência e oxigenação no mercado.

Para isso, além dos tradicionais veículos de comunicação (site, Facebook, Linkedin e Instagram), formaremos grupos de discussão e divulgação por Whatsapp, vídeos entrevistas, sempre enaltecendo à opinião dos corretores. Nossa missão é colocar a sua informação e sua marca no caminho do público-alvo.

Somos profissionais formados na área de comunicação: Jornalismo e Relações Públicas. Assim, por meio de uma análise de quatro anos do setor de seguros, entendemos que fazer um trabalho diversificado, de relevância e com grande expertise para o segmento é essencial àqueles que desejam contribuir para o mercado.