Celulares Android são mais seguros do que iPhones, diz detetive

Celulares Android são mais seguros do que iPhones, diz detetive

Um relatório recente emitido pelo detetive Rex Kiser, do Departamento de Polícia de Fort Worth no Texas, apontou que os novos Androids são mais difíceis para “forçar o desbloqueio” do que iPhones. Mesmo sem a colaboração de fabricantes, o governo norte-americano está alcançando resultados positivos quando o assunto é descriptografia.

Fonte: Tecmundo

Nos Estados Unidos é comum que o governo pressione fabricantes para inserir uma “porta” de acesso a dados em determinados smartphones — sobretudo em investigações criminais. Mas, nem sempre as fabricantes colaboram. Por esse motivo, as pesquisas sobre backdoor, um método para contornar os sistemas de segurança e criptografia, estão evoluindo cada vez mais no país.

O que aconteceu recentemente com o caso dos atiradores da Flórida ilustra bem essa situação, principalmente porque a Apple foi resistente em desbloquear os iPhones 5 e 7 dos criminosos em questão. Curiosamente, em 2019, o FBI conseguiu desbloquear um iPhone 11 Pro Maz com sucesso.

Leia também

Seguradora passa por transformação digital para gerar negócios aos corretores

Apesar de o iOS ainda ser considerado por muitos o sistema operacional mais seguro, a Cellebrite, empresa contratada pelo governo norte-americano para contornar defesas dos smartphones, declarou ter uma ferramenta capaz de quebrar a segurança de dispositivos Apple — inclusive o iPhone X e versões anteriores.

No caso dos Androids, por outro lado, essa ferramenta não é tão eficaz. Quando utilizada no SO, a empresa tem acesso apenas à parte das informações. Alguns casos, no entanto, a ferramenta sequer funciona.

“Há um ano, não podíamos acessar os dados do iPhone, mas tínhamos acesso livre à maioria dos telefones Android. No entanto, agora já não podemos acessar o Android”, declarou o detetive Rex Kiser ao Vice.

É importante destacar que isso não significa que iPhones XS ou smartphones com Androids mais recentes são impenetráveis. O relatório apenas sugere que o Android pode ser mais “seguro” que o IOS em alguns casos. O que achou dessa novidade? Dê sua opinião nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top