Icatu aposta na ampliação e na democratização do acesso ao seguro

Icatu aposta na ampliação e na democratização do acesso ao seguro

Crescendo de forma consistente em todos os ramos de atuação, Icatu celebra os resultados impulsionados pelo investimento de R$ 1 bi em tecnologia feito nos últimos cinco anos; Para 2024, companhia prevê inserir inteligência artificial (IA) para melhorar a experiência dos corretores

A Icatu celebra os resultados do ano. Dentro da companhia, a avaliação é de que o investimento em tecnologia foi fundamental para o crescimento em todos os ramos de atuação.

O Vice-presidente Corporativo da Icatu, Alexandre Vilardi, conta que 2023 foi um ano de avanços no portfólio de produtos de proteção e planejamento financeiro. “Seguimos com o objetivo de promover experiências e ofertas mais simples e intuitivas para garantir ainda mais conveniência aos nossos clientes, parceiros e corretores”.

Um dos destaques, segundo Vilardi, foi o desenvolvimento de uma solução para otimizar os processos de aceitação de risco, combinando, a partir da segregação, tratamento e análise de dados, o uso de inteligência artificial e machine learning. “Além disso, promovemos melhorias constantes no processo de venda com intuito de proporcionar uma jornada simplificada e com facilidades tecnológicas, como assinatura eletrônica, pagamento confiável e online via cartão de crédito e nossa subscrição digital, possibilitando ao corretor mais autonomia e agilidade no dia a dia”, explica.

A seguradora entende que tem um olhar atento para revisitar o seu portfólio a fim de melhorá-lo com novas opções de cobertura para empresas e pessoas. O recente lançamento do Dupla Garantia, por exemplo, solução que se destaca pelo pioneirismo, combinando título de capitalização e seguro prestamista. A ideia é trazer ainda mais segurança nos contratos de locação de imóveis no Brasil.

“Essa sinergia entre os nossos produtos é uma característica da Icatu que vem inovando o mercado”, observa Vilardi. Ele revela que a empresa deseja evoluir na jornada de democratização do acesso ao seguro e no planejamento financeiro das famílias brasileiras.

“A aposta na proteção completa é a chave para nós no próximo ano. A nossa premissa é ter uma grade de produtos que se complementam, com opções flexíveis para diversas fases da vida do cliente e para vários perfis”.

Cenário positivo, promissor e, sobretudo, desafiador

Ao passo que a demanda por seguro de vida cresce no Brasil, a busca por planejamento financeiro se torna uma preocupação cada vez maior entre as famílias. A seguradora considera essa conscientização uma tendência promissora. Vilardi enxerga que existe um movimento no mercado, atrelado à  longevidade, estimulando a cultura do seguro. Essa mudança de pirâmide etária, segundo ele, é a consequência da transformação no comportamento dos brasileiros.

“Isso nos faz acreditar cada vez mais no avanço contínuo dos produtos de seguros e nos investimentos de proteção financeira no país. Nossa expectativa, enquanto seguradora, é continuar crescendo acima do mercado”, projeta o executivo.

Embora o cenário seja animador, Vilardi entende que ainda há muito espaço no mercado para ser explorado. Isso porque, atualmente, apenas 17% dos brasileiros têm um seguro de vida. Na previdência privada, o número cai para 5,3% das pessoas. Diante desses números, a Icatu avalia que existe uma grande oportunidade de crescimento.

Para quebrar essa barreira no desenvolvimento, a seguradora entende que é preciso mostrar o seguro como algo descomplicado e acessível para parcela significativa da população. Nesse sentido, o mercado passa a estimular cada vez mais o acesso a informações sobre planejamento financeiro com a intenção de gerar valor aos potenciais consumidores.

Em dezembro, a companhia promoveu o Encontro com Gestores 2023, que debateu, ao lado de especialistas em fundos, parceiros e corretores, o cenário de investimentos e a importância da previdência privada nesse contexto.

   PARTICIPE DO GRUPO DE WHATSAPP PARA PROFISSIONAIS DE SEGUROS

“Fazemos isso tanto nos nossos canais proprietários diariamente, com lives e conteúdos nas redes sociais, mas também por meio de fóruns e eventos relevantes”, avalia o Vice-presidente Corporativo da Icatu.

Além dos investimentos em educação financeira, a companhia destinou parte da sua estratégia de distribuição no modelo de negócio B2B2C. De acordo com Vilardi, existe um olhar tanto para a oferta dos produtos nos variados canais quanto para a parceria com os corretores de seguros.

Corretor, o principal canal de distribuição

Uma pesquisa da FenaPrevi mostrou que 64% dos brasileiros não sabem apontar os benefícios do seu produto de seguro. Nesse sentido, a Icatu considera que o corretor tem um papel fundamental, pois os produtos de proteção e o planejamento financeiro exigem uma abordagem consultiva na venda, diferentemente nos bens de consumo.

Durante 2023, a seguradora investiu em melhorias na Casa do Corretor, uma plataforma digital desenvolvida exclusivamente para os profissionais. Com a atualização, as corretoras passaram a contar com um relatório de gestão de produtividade, no qual é possível visualizar o desempenho geral e individual dos seus corretores na oferta de seguro de vida. “Para 2024, essa aposta em dados será intensificada com a introdução de ferramentas de inteligência artificial (IA) na jornada do corretor, com intuito de auxiliá-los a terem ainda mais tempo para se dedicar aos seus clientes”, projeta o executivo.

Os canais de comunicação online da companhia também passaram por transformações neste ano. O IcatuCast, um videocast sobre planejamento e proteção financeira, foi um dos lançamentos. Foram lançados oito episódios, com temas focados no mercado segurador.

Para tornar esses profissionais ainda mais estratégicos, a Icatu vem investindo neles. Renato Gomes, Superintendente de Venda Consultiva da empresa, tem percorrido o Brasil para auxiliar a fortalecer e sensibilizar a relação entre corretor e cliente. Em 2024, a expectativa é que o experiente profissional amplie o seu time para multiplicar esse conhecimento. Seu objetivo é estimular a cultura de venda consultiva, ou seja, de escuta empática, para entrar nas particularidades financeiras do cliente e entender as suas necessidades.

“Além dele, contamos com times comerciais espalhados pelo Brasil trabalhando ativamente no relacionamento com estes profissionais, acompanhando sua jornada, necessidades, e atuando para atender suas demandas”, conta Vilardi.

DNA de inovação

O executivo da Icatu lembra que a companhia não só acompanha as tendências de mercado, mas também é pioneira em inovação nos seus mais de 30 anos de história. A prova disso, segundo ele, foi o lançamento de produtos e soluções que revolucionaram o setor em âmbito nacional, “como a criação do primeiro marketplace de previdência aberta do país, o primeiro Fundo de Fundos (fund of funds) do mercado, além do lançamento do primeiro seguro de vida do Brasil inspirado no ‘Universal Life’ americano, o Equilíbrio”.

Por isso, a seguradora deixa de enxergar os fenômenos tecnológicos do mercado como desafios, mas sim como oportunidades. No modelo de embedded insurance, por exemplo, a companhia criou o primeiro seguro de vida com jornada 100% digital. Ele pode ser embutido na plataforma dos parceiros “de forma simples e intuitiva”, explica Vilardi. “Ele foi possível a partir de outra inovação da companhia, que foi o desenvolvimento do nosso portal de APIs (Application Programming Interface)”, complementa.

“O corretor é quem entende o contexto e o momento de vida do cliente e consegue sugerir o produto e a solução mais adequada ao seu perfil”.

Já no que diz respeito à Inteligência Artificial, o executivo revela que a companhia está adaptada. A expectativa é que o seu uso seja impulsionado em 2024 especialmente para a jornada do corretor. O objetivo, de acordo com ele, é otimizar os processos operacionais por meio da geração de dados e insights para decisões cada vez mais acertadas.

A avaliação da seguradora é que os seus corretores tenham sempre dados relevantes à mão, de forma simples e intuitiva. Essas informações, consequentemente, vão permitir que os profissionais se dediquem ao que importa: ouvir seus clientes e realizar vendas cada vez mais personalizadas e assertivas.

“O que podemos garantir para 2024 e para os próximos anos é que seguiremos atentos às tendências e principalmente comprometidos em oferecer sempre os melhores serviços e soluções aos nossos clientes, parceiros e corretores”, conclui Vilardi.




©2024. Seguro Nova Digital, a revista online do mercado de seguros. Todos os direitos reservados.

Primeira revista digital do mercado segurador, a Seguro Nova Digital é o resultado de uma ampla pesquisa, baseada nas transformações do setor e dos consumidores. O veículo surge a partir da necessidade da criação de conteúdos exclusivos no ambiente online. Para atender a demanda de clientes e usuários de todas as idades, os meios eletrônicos dispõem de ferramentas peculiares que estimulam à leitura.

A praticidade diária, a capacidade de interação, o compartilhamento de ideias em pouco tempo e o apreço pelo meio ambiente são componentes que se alinham com as mudanças de hábito do consumidor e com o desenvolvimento do mercado de seguros.

Nosso objetivo é ser um meio efetivo de comunicação, com o público que a empresa deseja atingir. Queremos decidir pautas junto ao cliente, abrir espaço para interação entre corretores, ouvir opinião do consumidor final do produto/serviço, dialogar com os porta vozes das companhias, ser um canal de referência e oxigenação no mercado.

Para isso, além dos tradicionais veículos de comunicação (site, Facebook, Linkedin e Instagram), formaremos grupos de discussão e divulgação por Whatsapp, vídeos entrevistas, sempre enaltecendo à opinião dos corretores. Nossa missão é colocar a sua informação e sua marca no caminho do público-alvo.

Somos profissionais formados na área de comunicação: Jornalismo e Relações Públicas. Assim, por meio de uma análise de quatro anos do setor de seguros, entendemos que fazer um trabalho diversificado, de relevância e com grande expertise para o segmento é essencial àqueles que desejam contribuir para o mercado.