Microsseguro poderia evitar crise social, diz presidente do Conselho do IRB Brasil Re

Microsseguro poderia evitar crise social, diz presidente do Conselho do IRB
Para Antonio Cassio dos Santos, a disseminação de microsseguros a pessoas de baixa renda evitaria o agravamento da crise econômica

O CEO e presidente do Conselho de Administração do IRB Brasil RE, Antonio Cassio dos Santos, disse nesta terça-feira (15/09),  em live promovida pela Exame e Money Report, que a disseminação de microsseguro destinados à população de baixa renda poderia ter evitado o agravamento da crise econômica e social diante da pandemia. Para ele, a existência de fundos regulatórios administrados por resseguradores poderia fazer a diferença em emergências, como a provocada pela covid-19.

“Nossa atividade é uma atividade de responsabilidade social. Quem são os mais vulneráveis em qualquer catástrofe? Geralmente, os mais pobres. Temos o desafio de expandir os microsseguros, que são voltados para as classes mais baixas. Microsseguro não é filantropia. É um negócio, de baixo tíquete, que ajuda o indivíduo a não dar um passo atrás na escalada social”, afirmou ele, ressaltando que “se tivéssemos este conceito bem desenvolvido, não passaríamos por momentos tão difíceis durante a pandemia”.

Antonio Cassio foi um dos debatedores do painel que abordou as melhores práticas ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês, como são conhecidas internacionalmente) durante o fórum digital “Líderes do Futuro”, com participação de Alexandre Costa, da Cacau Show, Ivo Wohnrath, da Athié Wohnrath, João Paulo Ferreira, da Natura, Nicola Cotugno, da Enel Brasil, e Onara Lima, da Ambipar.

O executivo, que está à frente do maior ressegurador do Brasil desde março, vem reestruturando a companhia, com foco na transparência e no crescimento, com especial atenção à responsabilidade social. Desse modo, o CEO do IRB aproveitou o evento para explicar de forma simples e direta a atividade de um ressegurador e a sua importância no cenário econômico e social, principalmente durante grandes catástrofes.

“O nosso negócio é parte do conceito de sustentabilidade de qualquer negócio. A atividade de um ressegurador é ser o anjo da guarda nos momentos de grandes catástrofes”, destacou Antonio Cassio. “Contudo, a sustentabilidade faz parte do nosso negócio na maneira como diferenciamos riscos sustentáveis e riscos não sustentáveis, privilegiando os sustentáveis”, afirmou.

Fonte: IRB Brasil Re

Partículas Seguro Nova Digital

   PARTICIPE DO GRUPO DE WHATSAPP PARA PROFISSIONAIS DE SEGUROS

Leia, por fim, a décima edição da revista:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top