10/05/2021

Momento de vender seguro residencial é agora

Momento de vender seguro residencial é agora
Por: SindsegSP

O Momento de vender seguro residencial é agora. A avaliação foi feita pela 2ª vice-presidente do Sincor-SP, Simone Martins, que participou, junto com o presidente da Comissão Técnica do Seguro Patrimonial Massificado da FenSeg e diretor da Porto Seguro, Jarbas Medeiros, e o economista Francisco Galiza, do programa Panorama do Seguro, do Sindseg SP.

Ela acrescentou que, além do risco, o brasileiro também está percebendo que o produto é acessível. “Temos várias modalidades e formatos para atender e fazer a contratação caber no bolso do consumidor”, diz.

Simone destacou ainda que, atualmente, a assistência 24h é um argumento de venda quase irresistível.

Por sua vez, Jarbas Medeiros afirmou que, hoje, até a alta nos sinistros pode ser vista como um “copo meio cheio” no seguro residencial, pois está estimulando a percepção do risco e da importância de proteger a casa no momento em que o desafio do mercado é popularizar o produto.

Os especialistas também debateram como as recentes alterações na regulação feitas pela Susep podem influenciar o desenvolvimento de produtos. “Foi um passo importantíssimo”, diz Jarbas, e completa ser importante que as seguradoras também simplifiquem os seus “clausulados”. “Ainda somos muito técnicos quando escrevemos as condições gerais”, admite.

De acordo com os participantes, apenas 15% das residências brasileiras são seguradas, o que representa cerca de 10 milhões de casas em um potencial estimado de 65 milhões.

Para acelerar a expansão, Simone sugere ao corretor, de início, ofertar mais, começando pela própria carteira, um ambiente em que já tem a confiança do cliente e, em geral, oferece muitas oportunidades. Ao mesmo tempo, investir em “treinamento e entender melhor o produto da seguradora” para apresentar os benefícios ao consumidor.

O seguro residencial cresceu 6,1% em 2020 – enquanto o setor avançou 3,4% -, com receita de R$ 3,3 bilhões. Em dezembro, alta em relação ao mesmo mês de 2019 foi de mais de 20%, e a tendência continuou no primeiro mês de 2021, com prêmios de R$ 296 milhões contra R$ 278 milhões em janeiro de 2020. “Sem dúvida, é um dos ramos de seguros mais promissores dos próximos anos”, finaliza Francisco Galiza.

Veja o programa na íntegra clicando aqui.

Partículas Seguro Nova Digital

   PARTICIPE DO GRUPO DE WHATSAPP PARA PROFISSIONAIS DE SEGUROS

Leia, por fim, a 14ª edição da revista:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *