Open Insurance vai aumentar a importância do corretor de seguros

Open Insurance vai aumentar a importância do corretor de seguros

Da esquerda para a direita: Murilo Rabusky, cofundador da Lina; Gustavo Leança, diretor de seguros da Capgemini; Cassio Amaral, cofundador da Guru Spoc; e Rodrigo Mucelin, diretor de estratégia da Brasilprev

Na contramão de outros países, papel do intermediador no “OPIN” brasileiro terá uma relevância ainda maior, defenderam executivos

Em fase de adaptação no Brasil, o Open Insurance gerou uma série de dúvidas quanto à inserção do corretor de seguros nesse processo. No Insurtech Brasil 2024, evento de inovação no mercado segurador, especialistas discutiram o tema no painel ‘Open Insurance: próximos passos e impactos reais no mercado’. O encontro aconteceu nesta quarta-feira, 3, em São Paulo.

Embora o OPIN já esteja na sua terceira fase em território nacional, a indústria ainda divide opiniões sobre o tema, segundo o  intermediador do painel Gustavo Leança, porta-voz de seguros da Capgemini. “O mercado está ansioso para ver os resultados”, analisou o especialista. “Uma das grandes expectativas é a figura do SPOC, que traz o corretor para dentro do negócio”, complementou.

Cassio Amaral, cofundador da Guru, a primeira SPOC autorizada pela Susep, contou que a figura do SPOC, seja corretoras ou empresas adjacentes, é essencial para o contexto do Open Insurance no país. Sua função principal é facilitar a interação entre diferentes atores, agregando valor tanto para o consumidor final quanto para o corretor, de acordo com o executivo. “Esta é uma situação na qual o corretor está sendo empoderado pela jornada digital”, avaliou.

   NOTÍCIAS DE SEGUROS NO SEU WHATSAPP

Corretora já nasce digital no Open Insurance

Murilo Rabusky, cofundador da Lina, enxerga o SPOC como uma corretora de seguros que já nasce digital, prestando serviço com gestão e usando a estrutura do Open Insurance, que funciona como uma grande porta simplificada para as empresas. “O corretor ganha muito mais relevância no mercado olhando para o cliente de forma holística”, contou.

Rabusky entende que a SPOC também vai nivelar a tecnologia das corretoras, “tornando esse universo acessível para empresas menores, tendo acesso ao parque tecnológico que opera no mesmo nível de igualdade das companhias maiores”, explicou.

Com o amadurecimento do Open Insurance no Brasil, os produtos têm a obrigação de serem aderentes às necessidades dos consumidores. Foi o que avaliou Rodrigo Mocellin, diretor de estratégia da Brasilprev. “Serão soluções customizadas, com um nível superior ao de hoje”.  Ele entende que haverá mudanças no modelo de negócio e na forma em que os clientes são atendidos.





©2024. Seguro Nova Digital, a revista online do mercado de seguros. Todos os direitos reservados.

Primeira revista digital do mercado segurador, a Seguro Nova Digital é o resultado de uma ampla pesquisa, baseada nas transformações do setor e dos consumidores. O veículo surge a partir da necessidade da criação de conteúdos exclusivos no ambiente online. Para atender a demanda de clientes e usuários de todas as idades, os meios eletrônicos dispõem de ferramentas peculiares que estimulam à leitura.

A praticidade diária, a capacidade de interação, o compartilhamento de ideias em pouco tempo e o apreço pelo meio ambiente são componentes que se alinham com as mudanças de hábito do consumidor e com o desenvolvimento do mercado de seguros.

Nosso objetivo é ser um meio efetivo de comunicação, com o público que a empresa deseja atingir. Queremos decidir pautas junto ao cliente, abrir espaço para interação entre corretores, ouvir opinião do consumidor final do produto/serviço, dialogar com os porta vozes das companhias, ser um canal de referência e oxigenação no mercado.

Para isso, além dos tradicionais veículos de comunicação (site, Facebook, Linkedin e Instagram), formaremos grupos de discussão e divulgação por Whatsapp, vídeos entrevistas, sempre enaltecendo à opinião dos corretores. Nossa missão é colocar a sua informação e sua marca no caminho do público-alvo.

Somos profissionais formados na área de comunicação: Jornalismo e Relações Públicas. Assim, por meio de uma análise de quatro anos do setor de seguros, entendemos que fazer um trabalho diversificado, de relevância e com grande expertise para o segmento é essencial àqueles que desejam contribuir para o mercado.