04/03/2021

Preço do seguro para frete no agronegócio pode cair com uso de biometria facial

Preço do seguro para frete no agronegócio pode cair com uso de biometria facial
Tecnologia impede que fraudadores enganem contratantes com documentos falsos e desapareçam com as cargas

O transporte de grãos, sementes e toda a produção do agronegócio brasileiro tradicionalmente oferece um desafio para o segmento de seguros. Entre eles, um dos que mais se destaca é a falsidade ideológica , que é quando um golpista se passa por motorista profissional para conquistar o frete e assim que tem a carga carregada em seu caminhão desaparece deixando um rastro de prejuízo.

A dificuldade de coibir este tipo de prática obriga as seguradoras a correrem riscos maiores e, consequentemente repassarem este fator para seus preços. Felizmente a tecnologia já oferece uma solução para este problema que é a biometria facial. Com ela, os especialistas afirmam que é possível diminuir as alíquotas praticadas neste tipo de operação.

Segundo a Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC), o Brasil teve 18.382 roubos de cargas em 2019, gerando perdas de R$1,4 bilhão. De acordo com o último levantamento da Secretaria Nacional de Segurança Pública, esse tipo de crime acontece, em média, 55 vezes todos os dias no país. A região Sudeste é a mais afetada, com 84,26% do total. Entre os segmentos mais prejudicados está o agronegócio.

Uma das seguradoras que começaram a enfrentar a falsidade ideológica com o apoio tecnológico é a NVZ Seguros. A empresa fechou uma parceria com a CredDefense, uma das maiores plataformas de biometria facial do Brasil, e afirma ter conseguido reduzir em 100% a ocorrência deste tipo de delito nos fretes.

“Com isso, a NVZ seguros está conseguindo reduzir ainda mais as taxas para os clientes e trabalhar de uma forma mais assertiva e justa”, diz o diretor da NZV, José Antunes Valgas.

Ele explica que hoje em dia é muito comum as empresas contratarem o transporte por aplicativos de bolsa frete ou agenciadores de cargas. Nestes casos, o motorista manda a documentação dele e do veículo via WhatsApp, por exemplo, e o nível de pesquisa que o mercado utiliza para averiguar esta documentação ainda é muito falho.

Com a tecnologia da CredDefense, a NVZ está controlando a identidade de 6.645 motoristas em 150 diferentes transportadoras, totalizando um volume de carga de quase US$ 1 bilhão até agora.

A solução da CredDefense opera pelo smartphone dos caminhoneiros, sem necessidade de instalação de nenhum aplicativo. O motorista recebe um SMS ou mensagem via Whatsapp e através de etapas customizadas pode fazer a captura de biometria e checagem de diversos documentos de forma que fique comprovado sem margem de dúvidas que ele é quem diz ser.

Partículas Seguro Nova Digital

   PARTICIPE DO GRUPO DE WHATSAPP PARA PROFISSIONAIS DE SEGUROS

Leia, por fim, a 12ª edição da revista:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *