Em 1994, Vasco deixou de contratar apólice de seguro de vida para joia do futebol brasileiro

Caso foi relembrado na série lançada nesta semana “A Mão do Eurico”, que detalha a história de um dos mais controversos dirigentes do futebol nacional

No início dos anos 1990, despontava no Brasil uma das grandes promessas do futebol. O meio-campista Dener ganhou destaque nacional atuando pela Portuguesa de Desportos. Após um breve empréstimo ao Grêmio, o jovem atleta voltou ao clube paulista para depois acertar mais um contrato de empréstimo, mas dessa vez  com o Vasco. O torcedor cruzmaltino teve pouco tempo para ver a joia vestindo as cores do clube: no dia 19 de abril de 1994, Dener, aos 23 anos, se envolveu em um acidente de carro na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro, e não sobreviveu.

Para os aficionados do futebol, a sensação até os dias atuais é de que o jovem atleta teria uma carreira brilhante não só no Brasil, mas também na Europa: ele estava negociando com o Stuttgart, da Alemanha. Já a família do jogador e o clube paulista entraram com processos na justiça. O então vice-presidente de futebol do Vasco, Eurico Miranda, revelou poucos dias depois do acidente que o clube carioca não havia feito o seguro de vida para o atleta, descumprindo uma cláusula do contrato com a Portuguesa.

A cláusula nona do texto determinava que o Vasco teria que fazer uma apólice de seguro de vida e de acidentes pessoais, em favor da Portuguesa, no valor de US$ 3 milhões (cerca de R$ 14 milhões  na cotação atual). Na ocasião, o dirigente vascaíno argumentou, ao jornal Folha de S. Paulo, que a lei proibia fazer uma apólice de seguro beneficiando uma pessoa jurídica.

   PARTICIPE DO GRUPO DE WHATSAPP PARA PROFISSIONAIS DE SEGUROS

“Não podemos passar por cima da lei. O Vasco fez seguro de acidente de trabalho, mas Dener não morreu trabalhando”.

A argumentação do Vasco caiu por terra quando a Portuguesa apresentou um seguro de vida assinado no empréstimo anterior ao Grêmio. “Quando o emprestamos para o Grêmio, eles fizeram esse seguro de vida nos mesmos moldes que a Portuguesa pediu ao Vasco. Eles (o Vasco) ganharam a primeira ação, mas depois juntamos essas peças (o seguro que o Grêmio fizera) e reverteu a situação – lembra o deputado federal Arnaldo Faria de Sá, ex-presidente da Portuguesa no fim dos anos 1980 e início dos anos 1990, em entrevista ao GE, em 2014.

Já o acordo entre o Vasco e a viúva do jogador para o pagamento saiu finalmente em 2007, mas a quitação do espólio do atleta veio a acontecer de fato em 2015. Na Lei Pelé, a legislação que estabelece as normas gerais sobre o desporto no Brasil,  “entidades de prática desportiva são obrigadas a contratar seguro de vida e de acidentes pessoais, vinculado à atividade desportiva, para os atletas profissionais, com o objetivo de cobrir os riscos a que eles estão sujeitos.”.

Leia, por fim, a 37ª edição da revista:

 




©2024. Seguro Nova Digital, a revista online do mercado de seguros. Todos os direitos reservados.

Primeira revista digital do mercado segurador, a Seguro Nova Digital é o resultado de uma ampla pesquisa, baseada nas transformações do setor e dos consumidores. O veículo surge a partir da necessidade da criação de conteúdos exclusivos no ambiente online. Para atender a demanda de clientes e usuários de todas as idades, os meios eletrônicos dispõem de ferramentas peculiares que estimulam à leitura.

A praticidade diária, a capacidade de interação, o compartilhamento de ideias em pouco tempo e o apreço pelo meio ambiente são componentes que se alinham com as mudanças de hábito do consumidor e com o desenvolvimento do mercado de seguros.

Nosso objetivo é ser um meio efetivo de comunicação, com o público que a empresa deseja atingir. Queremos decidir pautas junto ao cliente, abrir espaço para interação entre corretores, ouvir opinião do consumidor final do produto/serviço, dialogar com os porta vozes das companhias, ser um canal de referência e oxigenação no mercado.

Para isso, além dos tradicionais veículos de comunicação (site, Facebook, Linkedin e Instagram), formaremos grupos de discussão e divulgação por Whatsapp, vídeos entrevistas, sempre enaltecendo à opinião dos corretores. Nossa missão é colocar a sua informação e sua marca no caminho do público-alvo.

Somos profissionais formados na área de comunicação: Jornalismo e Relações Públicas. Assim, por meio de uma análise de quatro anos do setor de seguros, entendemos que fazer um trabalho diversificado, de relevância e com grande expertise para o segmento é essencial àqueles que desejam contribuir para o mercado.