30/07/2021

XP Corretora de Seguros realiza primeiro encontro focado em Seguro Garantia

XP Corretora de Seguros realiza primeiro encontro focado em Seguro Garantia
Foto: Bruno Soares
Nova lei de licitações e a disseminação do produto no país nortearam o debate que ocorreu no dia 17 de junho

O cenário do mercado segurador brasileiro passa por mudanças acompanhadas pela entrada de novos players no setor. A XP, uma das maiores empresas independentes no que diz respeito a investimento no país, ingressou no segmento de seguros trazendo consigo as experiências de outros ramos a fim de ampliar o número de brasileiros segurados que hoje é considerado baixo.

Dentro desse panorama, o braço de distribuição de seguros da XP, a XP Corretora de Seguros, segue se destacando com suas soluções inovadoras. Além do histórico maduro oferecendo seguro de vida e previdência pra pessoas, agora a empresa investe em seguros voltados a empresas iniciando pelas linhas financeiras, como é o seguro garantia, tema, inclusive, do Financial Risks Summit, o primeiro evento da companhia no mercado de seguros, realizado no dia 17 de junho.

O encontro debateu o desenvolvimento judiciário e as melhores oportunidades na carteira de Seguro Garantia. Com a intermediação de André Bertolino, líder comercial e especialista da XP Corretora, e de Henrique Pocai, head de linhas financeiras e novos negócios em seguros, o evento contou com a participação de diversos especialistas, que trouxeram uma ampla perspectiva sobre a importância dessa proteção na cultura das empresas brasileiras.

Bertolino destacou os diferenciais da XP já trazidos para esse mercado. “Por ser um setor muito técnico e com elevados parâmetros de crédito em algumas modalidades, diversos clientes ficam desassistidos. O Seguro Garantia com a análise de crédito da XP auxilia essas empresas como forma de difundir a cultura do produto no país”.

André Bertolino, líder comercial e especialista da XP Corretora (Foto: Bruno Soares)

Esses benefícios, inclusive, também foram trazidos à tona por Natália Quaresma, especialista de crédito e cadastro da área de seguro garantia da companhia. “Unimos a análise técnica da demanda à análise estruturada de crédito. Desse modo, conseguimos isso numa velocidade incrível na resposta das demandas e nas colocações. Quando as empresas não possuem força financeira suficiente, inclusive, a XP vai à fundo na análise para levar uma alternativa para elas”, salientou.

A análise de crédito na XP visa não apenas os demonstrativos financeiro, mas também o grupo como um todo, como a força do grupo e expertise em projetos. “Levamos uma outra alternativa ao cliente: o CDB XP. Aquele cliente que não seria assistido de maneira nenhuma acaba ganhando espaço”, completou Natália.

Nova Lei de Licitações e processos judiciais

Com a expectativa da retomada das obras públicas, algumas medidas começaram a ser formuladas a fim de garantir a segurança dos investimentos. Uma delas é a nova Lei de Licitações nº 14.133/21, que, entre outros aspectos, destaca no Art. 96, item II, à possibilidade de apresentar, no edital, o Seguro Garantia como um instrumento de conforto para as Administrações Públicas Diretas, Autárquicas e fundações da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.

Para Thiago Moura, CEO da Kovr Seguradora e um dos executivos convidados para o evento, a nova Lei proporcionará um grande avanço para que os contratos de obras públicas sejam executados integralmente. “O Seguro Garantia é um dos grandes produtos do mercado segurador brasileiro, pois está trazendo muitas novidades”, salientou.

Na análise de Igor Di Beo, vice-presidente de Subscrição, Comercial e Marketing da AXA no Brasil, com a recuperação econômica, o Seguro Garantia tradicional vai voltar a tomar o espaço. “É um mercado que cresce bastante e é um produto muito interessante para ser explorado pela XP aqui no Brasil, que é um dos países com os sistemas tributários mais complicados do mundo”.

A esperada alta na construção civil já chegou em processos judiciais. De janeiro a setembro do ano passado, o Ministério da Economia registrou 5.451.312 pedidos de seguro desemprego. O número representa uma alta de 5,7% na comparação ao mesmo período de 2019. Consequentemente, mais empresas entraram no limbo jurídico em 2020 e passaram por dificuldades financeiras.

Nesse contexto, o seguro passa a gerir o caixa das organizações, liberando, por exemplo, o depósito obrigatório feito em processos judiciais para que o cliente faça seus investimentos. “As empresas tiveram dificuldades para se manter. Com isso, o seguro passou a ser um instrumento fundamental nessa equação, sendo mais rentável pagar o prêmio dele e usar o dinheiro que ficaria travado em um depósito judicial”, destacou Eduardo Cruci, Head de Financial Lines da Fairfax.

Na trilha do futuro

Historicamente muito comum na construção civil, o Seguro Garantia desperta o interesse também das companhias que entendem a necessidade de mitigar o risco financeiro em um possível processo judicial. Para Renata Oliver, VP de Negócios da BMG Seguros, o ramo judicial da carteira teve um grande avanço nos últimos anos, o que foi primordial para aumentar sua aceitação nas empresas. “Esse setor terá grandes investimentos nos próximos anos. As oportunidades de negócios estão por vir, pois o seguro é um instrumento que apresenta soluções às empresas”, observou. 

Henrique Pocai, head de linhas financeiras e novos negócios em seguros (Foto: Bruno Soares)

Inserida nesse contexto de mudanças, a XP Corretora de Seguros desenvolve cada vez mais soluções importantes para seus clientes. Henrique Pocai conta que a companhia fez uma revolução no mundo de investimentos e levará essa experiência para o setor de seguros. “Temos um atendimento diferenciado com velocidade, além de uma análise de crédito detalhada para defender as empresas junto ao mercado segurador. Também estamos investindo muito em tecnologia e em breve teremos novidades”, ponderou.

Partículas Seguro Nova Digital

   PARTICIPE DO GRUPO DE WHATSAPP PARA PROFISSIONAIS DE SEGUROS

Leia, por fim, a 17ª edição da revista:

Sergio Vitor, jornalista especializado em seguros

Jornalista e editor da Seguro Nova Digital

One thought on “XP Corretora de Seguros realiza primeiro encontro focado em Seguro Garantia

  1. Seguro Garantia de obra, também neste caso, como sempre o Brasil fica no rabo da fila, lá vem isto com atraso de mais de um século. Como sempre limitante por parte dos compradores. Me lembro que em 1984, ao eu implantar a obrigatoriedade de Performance Bond nos contratos da DERSA, fui ao IRB e lá seu Diretor Pion De Sá ao me ouvir que eu queria praticar tal modalidade de seguro, me informou que iam fechar a carteira, pois não tinha clientes. Pedi para dar-me uma colher de chá, eles deram. Me comprometi ser mobilizador do tema. Tinha um amigo diretor do BNH, pedi uma reunião com ele para demonstrar a vantagem aos mutuários em havendo seguro garantia nas obras da casa própria. Ele reuniu todos os surpreendentes dos estados, tinha uns 20 chefões. Após eu demonstrar as vantagens, pois muitas obras estavam paradas e ou se desmanchado, a minha empresa COTA fazia controle de movimentações em 3 grandes conjuntos. Houve uma posição unânime destes chefões “ Se exigissem tal procedimento não teríamos mais nenhuma casa pronta, valia a pena o risco.” Alertei que eles tinham seguro de vida para garantir que a casa fosse liquidada na morte do mutuário e não aceitavam nas disenterias das construtoras. Pedi desculpa de tê-lo incomodados, levantei e fui embora, antes os agradeci pela lição da qualidade da engenharia que eles punham em pratica.
    Mesmo com estas frias receptividade, no período que estive na Presidência da DERSA no Governo Montoro – 1984 julho a março 1987 as obras só eram contratadas lastreadas no Performance Bond. No Governo seguinte os interesses eram outros e as construtoras acabaram com as garantias, voltou a DERSA ser comandada de fora para dentro…Eng. Luiz Celio Bottura. [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *