Corretores recusam informar remuneração no contrato de seguros

Corretores recusam informar remuneração no contrato de seguros

Norma da Susep entra em vigor no dia 1º de julho; corretores criticam

Saiu no Diário Oficial da União da última terça-feira, 10, a norma da Susep que obriga corretores de seguros informarem o montante da remuneração pela intermediação do contrato, acompanhado, inclusive, dos respectivos valores de prêmio comercial ou contribuição do contrato a ser celebrado. Sendo assim, antes da aquisição do produto de seguros, o consultor deve informar ao cliente qual será sua remuneração por intermediar a venda.

A medida, no entanto, foi mal recebida pelos corretores de seguros, que já criaram um abaixo-assinado a fim de revogar a norma. Em entrevista exclusiva à Seguro Nova Digital, José Roberio de Vasconcelos, fundador da Vencer Corretora de Seguros, de Sobral – CE, descordou de mais uma mudança da autarquia. Ele justifica que, com a exposição da remuneração, os intermediários seriam forçados a negociá-la com os clientes.

“A maioria dos consumidores não entendem que a comissão se aplica aos valores brutos do contrato. O cliente não vai considerar que o corretor tem despesas administrativas, como os custos de manutenção da corretora, por exemplo”, opina Roberio.

O corretor diz, ainda, que com essa medida, a autarquia espera reduzir o percentual de comissões para ter mais consumidores. “Entretanto, com a redução no número de corretores, algumas seguradoras buscarão outros canais de vendas alternativas, como supermercados, lojas de conveniências e bancos”. Para Roberio, a venda realizada nesses canais aumentará o número de processos no judiciário, “pois muitos segurados serão lesados, sem ter a figura do corretor para auxiliar na liquidação do sinistro”.

Linha do tempo

No início de fevereiro, a Susep criticou o modelo distribuição dos produtos de seguros no país. Segundo Solange Beatriz, superintendente da autarquia, os contratos deveriam ser mais transparentes e os produtos facilmente comparados pelo consumidor.

Logo depois, no dia 18 do mesmo mês, a Superintendência divulgou dados que supostamente mostravam à comissão dos corretores de seguros para venda de cada produto. As informações, divulgadas primeiramente pelo portal O Globo, mostraram que as despesas de comissão em seguros no Brasil podem chegar até 59% em garantia estendida. Entretanto, uma pesquisa inédita realizada pela Seguro Nova Digital, revelou que a maioria dos corretores nunca venderam seguro de garantia estendida.

Por: Sergio Vitor

Você pode debater sobre este e outros assuntos no grupo de WhatsApp da Seguro Nova Digital exclusivo para profissionais de seguros. Faça parte clicando aqui.

One thought on “Corretores recusam informar remuneração no contrato de seguros

  1. Essa determinação da SUSEP vai contra a norma anterior que define que o mercado de se seguros se auto regulamente.
    Se é para nos virarmos sozinhos, o quê a SUSEP ou o CNSP tem que determinar alguma coisa? Será que a senhora Solange Paiva Vieira vai me mostrar o extrato bancário dela ou sua fatura de cartão de crédito?
    A SUSEP, com essa medida, cria um mal estar que não existe hoje. Ao aceitar o valor do seguro, o segurado aceita os valores implícitos e explícitos na apólice.
    A SUSEP vai determinar também que as cias de seguros demonstrem sua margem de lucro em cada apólice?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top